Largo do Carmo

Em pleno bairro de Chiado se encontra o Largo do Carmo, ao que é fácil chegar em pouco que caminhemos pelo bairro, mas ao que se acede diretamente tomando a primeira à direita (Costa do Sacramento) mesmo ao enfiar Rúa Garret desde a rua do Carmo.

No Largo se encontra, resistindo ao tempo, as ruínas do Convento do Carmo, construído no século XIV e parcialmente derruído pelo terremoto de 1755. Na atualidade acolhe o Museu Arqueológico Nacional. À esquerda do mesmo se encontra o Quartel do Carmo, pertencente à Guarda Nacional Republicana, e que teve um papel muito importante no 25 abril de 1974, pois nele se refugiou Marcelo Caetano em tão revolucionário dia e nele se encenou a rendição do Estado Novo frente aos militares do MFA. Existe uma inscrição no solo dedicada a Salgueiro Maia, que perpetúa esse momento. À direita do convento se encontra o passadiço de entrada e saída ao elevador de Santa Justa, que comunica a Baixa com esta colina da cidade e desde o qual se pode desfrutar de uma das melhores panorâmicas da Lisboa antiga.

Mas à parte de algum que outro palácio e Igreja, do chamariz do centro da praça e da memória do lugar, as explanadas da praça são um espaço delicioso para recrear-se neste canto da cidade ou fazer um alto no caminho. E se as Jacarandas da praça estão em flor, não melhorável.